Eis o motivo do cuidado de sua marca, integrantes da banda RPM brigam na Justiça para usar marca.


Luiz Schiavon, Paulo Pagni e Fernando Deluqui , ex integrantes da banda RPM, querem retomar o grupo e pedem na Justiça para que Paulo Ricardo seja proibido de cantar os hits e fazer referências à banda individualmente.

O cantor teria rompido acordo firmado em 2007 em que todos os integrantes da banda se comprometiam a não utilizar a marca RPM em carreira solo.  De acordo com os músicos, o vocalista Paulo Ricardo ficou de fazer o registro no Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI), com a marca da banda no nome dos quatro membros. Porém, segundo o advogado de acusação Spencer Toth Sydow, o cantor só fez o registro no nome dele.

Essa situação só foi descoberta por eles em 2017 e, devido a isso, o representante dos músicos pede na Justiça para que o vocalista receba uma punição legal pela quebra do acordo.

"Nos ajudamos e lutamos para construir o RPM no mercado, não é justo que um dos componentes não queira continuar e ainda impeça os outros de o fazer", argumentou Fernando Deluqui, ex-guitarrista da banda, em entrevista à Folha de São Paulo.

Durante o processo iniciado no ano passado, a juíza Elaine Faria Evaristo decidiu em favor dos outros membros da banda. Mas, a decisão foi suspensa em março deste ano pelo Tribunal de Justiça de São Paulo.

Segundo a assessoria de Paulo Ricardo, o músico disse ter a marca da banda em seu nome desde 2003. O cantor ainda afirmou à Justiça que o grupo foi criação dele e que os outros membros eram "meramente músicos acompanhantes".

A defesa ainda alegou que "80% da obra musical do grupo são fruto da criação intelectual do compositor Paulo Ricardo".

Separação

A RPM foi a banda de rock de maior sucesso no Brasil nos anos 1980. Porém, o grupo se separou oficialmente em 1989 e de lá para cá vive uma sucessão de idas e vindas.

A maior briga judicial ainda gira em torno da coautoria entre Paulo Ricardo e o tecladista Luiz Schiavon, já que este último diz ter papel fundamental na criação das melodias dos hits de RPM.


Muitas vezes não percebemos, mas até nossos funcionários podem aproveitar de nossa falha em não realizar o registro e abrir uma MEI, solicitar o registro de nossa marca e sair de nossa empresa usando o nome de nosso empreendimento, devemos ficar muito atentos, falei funcionários somente para não chegar mais longe e dizer, amigos, parentes, enfim, infelizmente a ganancia é inimiga do caráter, proteja-se.

UNIKA MARCAS E PATENTES LTDA

(44)   3034-1785

(44) 99158-0852

ENCONTRE-NOS

  • Facebook - Círculo Branco
  • LinkedIn - Círculo Branco
Empresa credenciada

Estamos localizados na

Av. Tamandaré, 760 - 19

Centro

Maringá/PR

CEP: 87013-210

 

© 2012 - 2020 - Unika Marcas e Patentes Ltda | Todos os direitos reservados. l CNPJ. 14.880.043/0001-13